Social Icons

Pages

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Xuxa, Luciano Huck e Ana Maria Braga viram babá, taxista e cozinheira em especial de fim de ano da Globo

A tradicional campanha de fim de ano da Rede Globo, embalada pela música "Um novo tempo", neste ano terá um interprete especial para a canção: o “Rei” Roberto Carlos, quem vai comandar o coral formado pelo elenco de estrelas da casa como Ana Maria Braga, Luciano Huck, Xuxa, William Bonner e Renato Aragão.

No filme, que passa a ser veiculado a partir desta segunda-feira (28), os astros vão aparecem de uma forma até então inédita para os olhos do público – como personagens comuns, que ajudam uma família a celebrar o Natal.

Huck é o taxista que leva o pai de família para casa com os presentes; Didi e Dedé decoram a casa da família com as luzes natalinas; Xuxa é a babá, e Ana Maria, quem prepara a ceia.

fonte:IG Gente

5 comentários:

megavideosfilmes disse...

ola sou um amigo seu no dihitt se poder conheça meu blog tbm por favor e me siga para ajudar abçs
clica para entra no site e seguir

Reinaldo Parreiras disse...

http://www.youtube.com/watch?v=2oUJ0uBqJIE ja mandei 500 cartas e não fui correspondido e estou na espera de um milagre para arrumar meu fusca 76 (as esperança são como sonhos não são visíveis mas é eterno )

Carla disse...

Olá, Luciano e ou responsáveis pelo programa Caldeirão do Huck.
Meu nome é Carla Luzia de Freitas, tenho 25 anos, moro atualmente em Uberaba/MG, trabalho no Juizado Especial dessa cidade, pois fui aprovada no Concurso do Tribunal de Justiça de Minas Gerais no ano de 2005 e me formei em direito no ano de 2009, pela Uniube.
Nasci na cidade de João Pinheiro/MG, e há 6 anos deixei minha cidade natal, em busca de um futuro promissor e independente. Para tanto, precisei deixar meus pais, amigos e familiares, pois em João Pinheiro na época, não havia recursos para que uma pessoa cega pudesse, com maior autonomia, cursar uma faculdade.
Morei por 4 anos no Instituto de Cegos do Brasil Central que aqui existe e logo em seguida, pascei a morar sozinha.
Sou noiva do Diego, que conheci nos tempos do Instituto.
Mas minhas origens, mudanças e planos profissionais, agora não vêm ao caso, pois na realidade, tendo Deus como meu guia, uma família admirável, um noivo muito amável e especial, e amigos que foram e são verdadeiros anjos a iluminar meus caminhos, a escuridão dos meus olhos é superada com bastante facilidade, de maneira constante.
Na verdade, Luciano e equipe, estou lhes escrevendo, pois tenho um sonho que carrego comigo desde os tempos da infância e que não depende apenas de meu esforço e dedicação para ser realizado.
O maior sonho da minha vida é poder estar, ao menos por um instante, ao lado da apresentadora Angélica, meu verdadeiro exemplo de garra, sabedoria, humildade e determinação e é por isso que lhes escrevo de forma emocionada e esperançosa, estas humildes palavras.

Carla disse...

O carinho tão especial que sinto pela Angélica é uma coisa que vem de longe, muito longe, lá dos tempos da infância, algo que faz parte da minha vida, desde que eu era uma menininha de poucos amigos, que tinha por companhia Deus, meus pais e a Angélica.
Lembro-me que eu muito pouco saía de casa e na maioria das vezes, quase que todo o dia após a escola, eu me trancava no meu quarto, ligava o som e ali ficava ouvindo e decorando cada música que ela cantava, cada propaganda que ela fazia e cada fala nos programas que ela apresentava.
Lembro-me também, que quase sempre, minha mãe permanecia ao meu lado, na hora dos programas da Angélica ou dos filmes que ela atuava, pra me contar exatamente como a artista estava vestida, que gestos fazia, como se penteava etc., tendo, portanto minha mãe, compartilhado do meu sonho.
E como esquecer dos castigos quando eu resolvia que iria pintar o cabelo e fazer pintinha na perna para me parecer com a apresentadora. E como não lembrar das críticas, a cada foto que minha mãe recortava pra mim, para minha coleção! Como as pessoas falavam vocês nem imaginam.
Diziam ser absurdo uma pessoa cega guardar fotografias, especialmente de uma mulher. Eu não ligava, queria as fotos e minha mãe, arrumava tudo pra mim, colava nas folhinhas e organizava as pastas, enfeitando o Meu Sonho Real.
Recordo-me, que quando estava feliz, entre as Idas de táxi ou a Dança dos quarenta limões, eu embalava meu sorriso, na letra de cada canção, desorientando minha mãe com o som no último volume, sempre com a voz da Angélica a cantar.
Quando me sentia triste, me escondia até da minha mãe, para que ela não percebesse minhas angústias e então, me pegava ouvindo Angélica dizer, através de suas canções, que eu deveria olhar para o céu, e deixar o coração falar, com certeza alguém iria me escutar. E ela tinha razão, pois no meu íntimo, Angélica e Deus, me escutavam.
Eles ouviam tudo o que eu não queria que ninguém mais soubesse.
E entre tantas canções, discos, filmes, programas, sucesso, tristezas e alegrias vividas pela Angélica, a super heroína daquela geração, que adorava andar de táxi, era apaixonada por milk sheik e que gostava de passear no calhambeque, ali estava eu, vivendo tudo junto com ela e desejando a cada minuto, poder abraçar a minha mais fiel amiga, que eu tanto amava, mesmo sabendo que ela talvez, jamais se dera conta da importância de sua presença em minha vida.

Carla disse...

A criança mais bonita do Brasil, aplaudida e idolatrada pelo público do Chacrinha, disputada entre as emissoras, com carreira distinta e renomada, a eterna fada tão Bela e com requinte de Estrela, meu mais precioso Anjo Que Caiu do Céu, que fez tantos Clubes da Criança se encherem de encantos, que fazia com que a telinha fosse cada dia mais TV Animal, que Passa e Repassa tantas emoções aos que amam, Zoando Na TV, que faz de nossas tardes a cada instante um Show de Verão, com games e alegrias, hoje é uma mulher casada, mãe, profissional incomparável, e, continua ainda, a ser presença importante em minha vida, embora eu também, tenha deixado de ser a criança pura e inocente de outrora.
Esse amor fraternal ainda existe, porque Angélica fez e faz parte da minha história, em momentos que só eu e Deus sabemos, a final, se era ela, por durante tanto tempo, a única amiga que aquela pequena criança, com medo do escuro possuía, era pra Angélica que a menininha falava, contava suas dores, medos e seus anseios.
Na verdade, ainda hoje, a mulher adulta e determinada na qual me transformei, de vez enquanto se pega em busca da menininha, que tinha medo do escuro, e que encontrava em Angélica, o apoio para as fraquezas que ninguém imagina que possa existir no coração desta mulher forte e determinada de agora.
Por tudo isso, Angélica é parte da minha vida, pois direta ou indiretamente, a super artista, minha amiga invisível, meu eterno anjo da guarda, contribuiu de forma ímpar com meu crescimento, formação, esperança e principalmente, com minhas alegrias, através da mágica de sua arte.
Essa é a razão, Luciano e equipe, pela qual eu gostaria de abraçar minha querida Angélica, ao menos por um instante, e agradecer a ela, por ser constantemente, a luz que meus olhos não podem ver.
Devo dizer, em forma de observação, que Angélica é uma, dentre tantos outros amigos tão especiais que Deus me presenteou ao longo da minha vida, e, pra esses amigos, tantos outros que vieram depois dela, também já escrevi, pedindo que com um clique no computador, mandem e-mails para a equipe Caldeirão, a fim de conseguirmos realizar o meu grande sonho, de ao menos por um instante, estar perto dessa artista que é para mim, tão especial!
Espero do fundo do coração, que minha carta ou a de meus amigos possa ser lida por vocês e que de algum modo eu consiga tocar-lhes o coração, para que vocês possam realizar meu grande sonho de conhecer minha querida Angélica, meu eterno anjo da guarda.
Desde já, agradeço pela atenção.
Carla Luzia de Freitas,
Uberaba, 10 de novembro de 2011.
Meus contatos:
E-mail: carlafreitas.direito@gmail.com
Telefones: 034-9133.6993/034-3333.3367
Rua Olegário Maciel, 144, Apartamento 1001, Centro, Uberaba/MG.

 

Sample text

Sample Text

Contador de visitas
OnLine

Sample Text

Luciano Huck é de São Paulo(3 de setembro de 1971). Trabalhou na 89 FM, antiga rádio rock de SP e de lá foi para a Jovem Pan, onde sua carreira deslanchou com o programa "Mingau" e depois com o "Torpedo da Pan",Começou sua carreira televisiva naTV Gazeta de São Paulo com o programa Circulando, que durava dez minutos e era apresentado no final da noite. Ganhou fama nacional apresentando o Programa H , um programa de variedades voltado ao público juvenil na Rede Bandeirantes de Televisão.Atualmente, apresenta o Caldeirão do Huck na Rede Globo,nas tardes de sábado.